Hipotiroidismo

Publicado por Ivone Mirpuri no dia 3.01.2016

Tenho sempre as mãos e pés frios, uma facilidade em engordar facilmente e prisão de ventre acentuada. Acordo sempre com cara e olhos inchados e tenho muitas dores articulares. Ultimamente sinto-me mais depressiva. Posso sofrer da tiróide?
Sim. A patologia da tiróide é muito frequente. Um estudo publicado em 1997 pela Clínica Mayo, revelou que 60% dos autopsiados tinham doença tiróideia e que 50% dos utentes aleatóriamente submetidos a estudo, revelaram lesões ecográficas. Para estudarmos corretamente a tiróide temos de ter uma avaliação clínica, analítica completa e ecográfica.
A tiróide é uma glândula, localizada no pescoço, à frente da traqueia. Produz hormonas tiroideias como a tiroxina (T4), triiodotironina (T3) e calcitonina que regulam a o metabolismo do nosso corpo.
Estas hormonas são essenciais para o normal funcionamento do nosso
organismo, através do controlo da velocidade do metabolismo das
nossas células. Por esse facto são essenciais no crescimento e
desenvolvimento do organismo, regulam a temperatura corporal, a frequência
cardíaca e tensão arterial, o funcionamento dos intestinos, o controlo do peso,
dos nossos estados de humor, entre outras variadíssimas funções.

Sintomas e sinais de hipotiroidismo (baixa da função)

– Face redonda, queda do terço externo da sobrancelha, pálpebras inchadas, especialmente durante a manhã, língua e lábios inchados.
– Mãos frias e tumefactas, laxidão dos dedos, unhas quebradiças de crescimento lento
– Intolerância ao frio
– Tons cardíacos fracos, coração com batimentos lentos
– Tensão arterial mínima elevada, com pouca diferença da máxima, pulsos de baixa pulsação
– Pele das palmas das mãos e pés amarelada
– Pele seca da face, cotovelos, pernas (queratose folicular)
Emocionalmente verifica-se além da depressão matinal sobretudo:
– Lentidão nos actos, pensamento “lento”
– Facilmente distração, falta de memória, pouca atenção, baixo rendimento escolar com incapacidade de concentração
– Pensamento “lento” e reacções lentas
– Dor e rigidez matinal das articulações

Um sinal de diminuição da função tiróideia é a diminuição da temperatura basal, muitas vezes menos do que 36,7ºC. Deve ser retirada na axila, antes de se levantar, após uma noite tranquila, sem alcóol e nas mulheres em idade fértil ao 2º,3º ou 4º dia de menstruação. A pílula, dado que aumenta a temperatura basal, invalida a execução deste teste.

Este teste tem interesse diagnóstico, mas não na monitorização terapêutica. Devem sempre efectuar-se análises à tiróide para comprovação analítica, embora muitas vezes em situações ligeiras não haja repercussão analítica, mas apenas clínica.

Chamo a atenção para a importância do despiste na mulher previamente à concepção, durante e após a gravidez dadas as grandes repercussões a nível da sua saúde, da do feto e na criança no futuro.

As hormonas tiróideias são importantes para o desenvolvimento do bebé, sobretudo ao nível cerebral e do sistema nervoso, e este depende do nível hormonal da mãe até cerca das 12 semanas, altura em que a sua própria glândula começa a funcionar.

Mães com diminuição da função tiróideia, o chamado hipotiróidismo, têm bebés que podem ter consequências no seu desenvolvimento cognitivo, manifestadas apenas na idade escolar, com falta de atenção, dificuldades de aprendizagem, um QI inferior ao esperado e algumas vezes perturbações psico-motoras..