Porque Fazer?

Os níveis hormonais no homem, tal como na mulher começam a decrescer por volta dos 30 anos.
As hormonas desempenham um papel fundamental no nosso organismo, sendo responsáveis pela manutenção da estruturação metabólica e funcional do nosso corpo.
Actualmente a esperança de vida média aumentou bastante, sendo de 84 anos para os homens.
Se com as terapêuticas anti-aging e hormonais vivermos mais, isso é já um extra. O objectivo é vivermos com boa qualidade de vida enquanto estivermos presentes. Apenas prolongar a vida sem qualidade é um gasto exorbitante de dinheiro. Vivemos numa sociedade em que se gastam enormes recursos para se prolongar o sofrimento.
Há que actuar na prevenção.
O nosso objectivo deve ser tornarmos a vida o mais funcional, produtiva e agradável e não apenas prolongarmos a longevidade média.
Fazer o “perfil hormonal” é saber o seu estado de funcionalidade metabólica, a sua idade biológica, o estado de senescência/envelhecimento do seu corpo, podendo e devendo actuar o mais precocemente possível.

Quando Fazer?

Na década dos 30 anos devemos fazer a nossa “fotografia hormonal”, para que possamos mais tarde repor estes valores, não os ultrapassando.

Serão estes valores que serão considerados os nossos valores de referência, normais para nós.

Não o tendo feito, deverá efectuá-lo o mais cedo possível. O laboratório é uma preciosa ajuda no diagnóstico e no controlo de qualquer terapêutica que venha a ser instituída.

Como posso fazer?

Basta tirar sangue. O laboratório determinará os níveis de determinadas hormonas e outros parâmetros fundamentais para a manutenção da sua qualidade de vida.

Temos de pensar sempre nas hormonas como numa orquestra.

Têm de estar em sintonia harmoniosa umas com as outras, não nos esquecendo que ao tratarmos de uma, podemos estar a “desarranjar” outra, ou mais frequentemente, não termos qualquer acção terapêutica por deficiência de outras hormonas concomitantemente.

Por exemplo a testosterona.

É fundamental a monitorização desta hormona nos homens. Não só por estar ligada à disfunção eréctil/impotência, problema muito comum, atingindo cerca de 50% dos homens entre os 40 e 49 anos, mas porque a testosterona é uma hormona muito importante para o cérebro, o esqueleto, os músculos (cardíaco, intestinal, bexiga…) além de hormona sexual com grande impacto no nosso bem estar.

Sinais e sintomas relacionados com falência hormonal no homem, sobretudo testosterona:

  • Má qualidade de vida e fadiga
  • Depressão
  • Ansiedade
  • Perda de concentração
  • Hipocondria
  • Perda de memória, D. Alzheimer
  • Distúrbios do sono
  • Disfunção eréctil/impotência
  • Perda de líbido, desinteresse sexual
  • Perda massa muscular / aumento massa gord
  • Colesterol aumentado
  • Ateroesclerose
  • Hipertensão arterial
  • Angina de peito
  • Claudicação intermitente
  • Enfarte miocárdio
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Reumatismo
  • Osteoporose
  • Fracturas ósseas
  • Cancro
  • Doença prostática (Hipertrofia benigna da próstata)
  • Atrofia pénis e testículos
  • Perda pêlo (também púbico e do escroto)
  • Aumento da gordura abdominal

Conclusão

Ao efectuar o seu perfil hormonal saberá a sua idade biológica, poderá intervir na prevenção, melhorando a sua qualidade de vida e prolongando eventualmente a sua longevidade.

Preencha o questionário e pode marcar a sua consulta de andropausa pelo número 217993338