Na última década redefiniu-se a “saúde” como viver plenamente com alegria e vitalidade, mantendo uma mente sã num corpo jovem.
Estudos a nível mundial demonstram claramente que os indivíduos a partir dos 40 anos, começam a decrescer os seus níveis hormonais, mantendo-os abaixo do necessário para continuarmos saudáveis.Tanto os homens como as mulheres necessitam de um equilíbrio de estrogéneos, testosterona, hormonas tiróideias, DHEA, cortisol, entre outras hormonas. Cada hormona desempenha uma função que é complementar de outras e imprescindível à manutenção de um estado de saúde saudável. Quando os níveis destas hormonas começam a baixar, inicia-se o processo de envelhecimento.Observamos uma diminuição da libido, menor energia, aumento da gordura corporal, fragilidade óssea, osteoporose, flacidez da pele e outros tecidos, perda de memória, alterações cardiovasculares, perturbações do sono, entre muitos outros sintomas.

Importância das hormonas no envelhecimento

ESTROGÉNEOS– ajudam a proteger contra a doença cardiovascular, osteoporose, D. Alzheimer, incontinência urinária. A sua presença em níveis óptimos aumenta a libido, a elasticidade da pele, o bem estar emocional, a qualidade do sono, as funções cognitivas, a memória, funções sensoriais e digestivas.

PROGESTERONA– ajuda a regular o humor, regula o balanço com outras hormonas. Tem uma acção “anti estrogénica” e diurética. O desiquilíbrio da progesterona/estradiol é responsável pela formação de quistos e doença mamária e uterina. É a primeira hormona a decrescer na mulher juntamente com a DHEA.

TESTOSTERONA– melhora a libido, a energia, aumenta a sensação de bem estar, tonifica os ossos, aumenta a massa muscular, ajuda a tonicidade dos músculos, a função cerebral e a saúde do coração.

DHEA– juntamente com o cortisol protege-nos do stress. É a hormona do “bem-estar”. Melhora a libido, o sistema imunitário, a memória, protege das doenças cardiovasculares, D. Alzheimer, osteoporose.  Além disto protege-nos das rugas e da secura dos olhos.

CORTISOL– ajuda a controlar a pressão arterial, aumenta a energia e o metabolismo assim como ajuda o corpo a lutar contar o stress e as infecções

Todas estas mudanças no nosso organismo afectam profundamente a nossa auto estima, devido à mudanças que o nosso corpo e imagem sofrem, até agora mudanças essas aceites como inevitáveis. Aceita-se hoje que a baixa dos níveis hormonais e o desiquilíbrio entre elas estão muito provavelmente na origem de inúmeras doenças.

Os avanços da Medicina preventiva e anti-envelhecimento, propõem-nos uma melhor qualidade de vida. A medicina anti-envelhecimento não é o elixir da juventude, nem tem por objectivo acrescentar mais anos de vida. O que queremos é melhorar a qualidade de vida nos anos que temos para viver. Prolongar a vida, muitas vezes à custa do sofrimento de manter a doença, que é o que muitas vezes fazemos, não é o nosso objectivo.

A reposição hormonal se indicada após exames laboratorias prévios, é efectuada com pequenas quantidades de hormonas, nunca ultrapassando valores fisiológicos. O que se pretende é “ajudar” a glândula e não “inibi-la” o que aconteceria com doses suprafisiológicas.

Sempre que possível utilizamos hormonas bioidênticas, quer dizer com estrutura idêntica à do nosso organismo que assim as reconhece e metaboliza minimizando quaisquer efeitos colaterais. Sempre que possível transdérmicas, para poupar o fígado.

Nunca são prescritas hormonas se não for necessário, e há um controlo analítico regular da terapêutica efectuada.

Há que não esquecer a alimentação, fundamental para o nosso equilíbrio físico e mesmo psíquico.
A má alimentação está na origem de muitos desiquilíbrios hormonais.

Há que não esquecer também que a nossa cabeça comanda o nosso corpo e tentar levar uma vida tranquila e calma, serena, muitas vezes apenas conseguido pelo equilíbrio que adquirimos através de um programa permanente de medidas dietéticas com uma alimentação correcta, programa de exercício físico e controlo médico da sua saúde com controlo dos níveis hormonais que inevitavelmente vão baixando com o avançar da idade

Programa anti-envelhecimento:

  • Primeira consulta para avaliação do estado geral e prescrição dos exames a efectuar. A segunda consulta ficará marcada para cerca de 3 semanas depois, altura em que todos os exames pedidos devem estar já efectuados
  • Deverá preencher o questionário modulação hormonal  fornecido no acto da marcação da consulta e trazê-lo no dia da consulta. Este questionário tem 18 páginas percorrendo todos os pontos que são importantes e com impacto no seu processo de senescência.
  • A consulta de anti-envelhecimento decorrerá pelo período previsto de uma a duas horas, pelo que deve estar preparado para ficar connosco durante este tempo, sem “stress”.

anti_agingNão adianta a reposição hormonal se não a coadjuvarmos com uma alimentação correcta e um programa de exercício físico regular adequado às suas necessidades. Por isso dispomos também da consulta de nutrição e de exercício físico, caso seja indicado.

A primeira consulta demora cerca de uma hora, ou duas horas caso traga todos os exames necessários que pode consultar aqui. Deve estar preparado para estar este tempo connosco sem stress.

A vontade de mudar a sua vida, tem de partir de si. O sentirmos o peso dos anos pode hoje ser protelado com segurança, através da medicina anti-envelhecimento.

A regularidade da avaliação depende de cada situação, mas em média a segunda consulta é ao fim de dois meses e as restantes de seis em seis meses ou anualmente. O programa anti-envelhecimento pretende ensiná-lo a controlar melhor a sua saúde.

Preencha o questionário modulação hormonal e pode marcar a sua consulta pelo número 217993338